3 July 2018

balanço - verão :: taking stock - summer

azores florest father and daughter

Junho foi um mês bem cheio para nós. Como andávamos a cirandar, quase nem demos conta da chegada do verão. Mas saímos de casa a usar camisola e botas e quando voltámos já estava calor (muito mais do que) suficiente para andarmos descalços, dormirmos de janela aberta e mergulharmos nas águas do lago. Prevejo um verão cheio de novidades, actividades e outras coisas mais...

A fazer uma boneca de pano 
A cozinhar o menos possível, porque o calor já chegou
A beber muita, muita água
A ler vários livros sobre plantas medicinais
A procurar quem saiba construir com as técnicas tradicionais
A querer fazer mais algumas mudanças na minha alimentação 
A olhar para a minha pequenina, com muita apreensão pelo futuro (até uma eterna optimista tem momentos assim, não é?)
A decidir os últimos pormenores no projecto da nossa casa (pelo menos os últimos desta fase inicial…)
A desejar conseguir “despachar” a praga que está a assolar as minhas suculentas
A apreciar a companhia de uma amiga de sempre e que agora está por perto
A esperar pelo dia em que vamos fazer a primeira construção no nosso terreno (está quase, quase!)
A gostar do que estou a fazer para oferecer à minha menina no seu aniversário
A sonhar, e a planear com outras mães, uma nova escola
A adorar a temperatura da água do “nosso” lago
A ouvir, com a Íris, músicas da minha infância (algumas bem politizadas, ou não fosse eu filha da revolução…)
A considerar pintar o cabelo (está tão escuro!), algo que só fiz uma vez, há muitos anos
A ver vídeos no youtube (que mundo!) sobre auto construção
A pensar nas férias. Ou melhor, a pensar em como já há muitos anos que não sinto a necessidade de férias. Não porque não goste de viajar e conhecer outras culturas, outras realidades, mas porque não sinto que precise de um “escape” à vida que levo
A maravilhar-me (é uma constante) com a evolução deste ser humano pequenino que temos à nossa guarda
A precisar de redes mosquiteiras nas janelas
A questionar a minha sanidade mental (e a minha mania de querer fazer muitas coisas ao mesmo tempo).
A cheirar o sol (na terra, na roupa, na pele)
A usar roupa levezinha
A seguir a Nicola (e a sentir vontade de voltar à Austrália)
A reparar que aqui - nesta terra, neste momento - é a primeira vez que sinto que pertenço a um lugar. É a primeira vez que, ausentando-me, sinto saudades de um lugar (e não apenas das pessoas ou do lar)
A conhecer mais pessoas lindas que se estão a mudar para cá
A admirar o ser humano com quem partilho a vida 
A organizar as fotografias que tirei durante a nossa última viagem (e a ver se recomeço a fazer álbuns físicos)
A preparar a visita de alguns familiares e amigos
A comprar ferramentas agrícolas 
A marcar este livro
A não gostar de (ainda) não me conseguir organizar “em modinhos” (e aquela mania de querer fazer muitas coisas ao mesmo tempo de que falei ali atrás…)
A abrir caminho por entre as ervas espontâneas do nosso terreno (e onde já descobri - com a ajuda de quem percebe - aveia!)
A sentir muitos apertos fortes no coração (daqueles que nos dão calafrios e nos embrulham o estômago) com estas notícias
A cobiçar nada, nada, nada. E grata pelo que tenho e por quem tenho.
A petiscar granola

Aqui podem ver os "balanços" anteriores.
Aqui têm uma lista em branco para copiarem e preencherem, se quiserem experimentar!

::

June was a busy month for us. As we were traveling, we hardly noticed the arrival of summer. But we left the house wearing a sweater and boots and when we got back there was enough heat (much more than enough) to walk barefoot, sleep under an open window and soak in the waters of the lake. I foresee a summer full of news, activities and other things...

Making a rag doll
Cooking as little as possible, because the heat has arrived
Drinking loads of water
Reading various books on medicinal plants
Searching for someone who knows how to build with by traditional techniques 
Wanting to make some more changes in my diet
Looking at my baby girl, with a lot great deal of apprehension about the future (even an eternal optimist has such moments like this, right?)
Deciding the last details in the project of our house (at least the last of this initial phase...)
Wishing to "dispatch" the plague that is ravaging my succulents
Enjoying the company of an old friend that now is living near by
Waiting for the day when that we are going to make the first construction in our land (it’s we’re almost there!)
Liking what I'm doing to give to my babygirlbaby girl on her birthday
Wondering, and planning with other mothers, a new school
Loving the water temperature of "our" lake
Listening, with Íris, songs from my childhood (some very politicized: I was a child of the revolution...)
Considering painting my hair (it's so dark!), something I did only once, many years ago
Watching videos on youtube (what a world!) about self-construction
Thinking about vacations. Or rather, thinking about how – for many years now - I don’t feel the need of vacations. Not because I don’t love traveling (and learning about other cultures, other realities) but because I don’t need an escape from the life I havelead.
Marvelling (it’s a constant) with the evolution of this tiny human being that we have on our guard
Needing mosquito nets on all the windows
Questioning my sanity (and my craze of wanting to do many things at once)
Smelling the sun (on earth, on clothing, on skin)
Wearing light clothes
Following Nicola (and feeling like returning to Australia)
Noticing that here - on this land, at this moment - is the first time that I feel that I belong to a place. It’s the first time that, being absent, I miss a place (not just people or home)
Knowing more beautiful people who are moving here
Admiring the human being with whom I share this life
Organizing the photos I took during our last trip (and seeing if I start making physical albums again)
Preparing the visit of some family and friends
Buying farm tools
Bookmarking this book
Disliking (still) not being able to proper organize myself (and that craze of wanting to do many things at the same time that I spoke back there...)
Opening way through the spontaneous herbs of our land (and where I’ve already discovered - with the help of a knowledgeable person  - oats!)
Feeling a lot of strong grip on my heart (of those who which give us shivers and wrap our stomachs) with this news
Coveting nothing, nothing, nothing. And grateful for what I have and for whom I have
Snacking granola

Here you can see the previous "taking stock".
Here you have a blank list to copy and fill if you want to try it!

No comments:

Post a comment