11 February 2015

dando livros :: giving books


Já ando - há algum tempo - a tentar dar livros a desconhecidos...

Primeiro aderi ao bookcrossing (e falei da experiência no meu anterior blog) mas nunca mais soube nada do único livro que "libertei". Mais tarde aderi ao winkingbooks, um site para troca de livros (também falei destas andanças aqui). Já enviei alguns livros, no entanto a procura é por livros extremamente recentes (o que é compreensível) e os mais antigos (como é o caso dos meus) - ainda que bons - ficam na prateleira virtual...

Também já tentei - em dois espaços diferentes - ter uma prateleira com livros à disposição de quem passa. Sem contrapartidas. É só escolher e levar, sem necessidade de devolução. Acho que - em anos - só dois livros foram parar a outras mãos.

Ontem à noite, depois das aulas, estava a olhar para a tal prateleira e tive uma ideia:
("Se a montanha não vem a Maomé... e coisa e tal... e na verdade eu não preciso de saber por andam os livros... ainda que tenha piada... Estão para aqui tristes e a ganhar pó...")
"Vou levá-los e deixá-los por aí!"

Assim pensei e assim fiz. Levei dois dos livros comigo e como ia apanhar o metro decidi deixá-los na estação.

A sério que não estava à espera de um resultado imediato. Pousei-os nos bancos (em lados opostos) e fiquei a aguardar o metro. O que aconteceu foi que passou primeiro o do outro lado e quando ele arrancou, o livro já lá não estava! Quando a composição acabou de passar ainda consegui ver uma mulher que se afastava a folhear atentamente o livro. Posso dizer-vos que fiquei ali uns minutos - sozinha - com um grande sorriso estampado no rosto. Espero que o outro livro não tenha ficado muito tempo ao frio...

::

I'm - for some time now - trying to give books to strangers...

First I joined the bookcrossing but never heard anything from the only book that I "freed". Later I joined the winkingbooks, a site for book exchange. I have sent some books, however the demand is for extremely recent books (which is understandable) and the older ones (like mine) - even good ones - stay on the virtual shelf...

I've also tried - in two different spaces - to have a shelf with books available to anyone who passes by. No counterparts. Just choose and take, without return. I think - in years - only two books went to other hands.

Last night, after my class, I was looking for that shelf and had an idea:
("If the mountain doesn't come to Mohammed ... and stuff ... and in fact I don't need to know where the books are ... although it's funny... here they are sad and collecting dust... ")
"I'll take them and leave them somewhere!"

So I thought and so I did. I took two books with me. I was in my way to catch the tube, so I decided to leave them at the station.

Seriously, I wasn't expecting an immediate result. I put them in the benches (on opposite sides) and I was just waiting for the tube. The other tube arrived first. When it left, the book was no longer there! I still got to see a woman who walked away, carefully leafing through the book. I can tell you that I was there for a few minutes - alone - with a big smile on my face. I hope the other book hasn't been to long in the cold...

22 comments:

  1. http://p3.publico.pt/cultura/livros/11694/cabine-telefonica-transforma-se-em-biblioteca-comunitaria

    ReplyDelete
  2. Olá Ema, como posso receber um livro?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Quem sabe, o encontras num banco ou no metro? Ando a libertá-los por aí!

      Delete
  3. olá

    estava aqui a ler-te e poderias dizer quais são os livros ??

    Grata

    ReplyDelete
    Replies
    1. São vários e de várias temáticas. Mas, como digo no post, não estou a enviá-los, mas sim a libertá-los em zonas públicas.

      Delete
    2. pois então, estarei à espera que um dia venhas a Lisboa :))
      mas podias libertar um via correio

      Delete
  4. Que giro :) eu também ando sempre à procura de destino para os meus livros. Já tentaste o Freecycle?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Com livros não, Mónia, mas no início do "365 coisas..." tentei encontrar dono para alguns móveis e electrodomésticos através do Freecycle e nada...

      Delete
  5. Que bela ideia! Seria interessante, um dia destes , encontrar assim um livro!
    E quem sabe... também deixar por aí alguns!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sim Leonor! Quem sabe um dia encontro eu um livro num banco público?!

      Delete
  6. Bom dia, Ema!
    Essa vontade de partilhar livros e o empenho em fazê-lo são absolutamente fantàsticos.
    Se hàa algo que me sensibiliza, além de florestas, àrvores, logos, mar e nuvens, são livros.
    As tuas prateleiras são fabulosas!
    Abraço leitor
    Rosa

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada Rosa!
      Temos várias coisas em comum.
      Bom fim-de-semana!

      Delete
  7. Olá

    A ideia é gira, mas também poderá sempre oferecer a conhecidos, estilo, colegas de trabalho, amigos, escolas locais... Um livro é sempre uma aventura algo que nos leva mais longe.

    Obrigada
    Anita

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada Anita.
      Na verdade, e como digo no post, já tentei que amigos e colegas de trabalho os levassem. Sem muito sucesso.

      Delete
  8. Parece-me uma ideia muito boa! Já pensei em fazer isso algumas vezes, mas nunca o cheguei a fazer...

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sabe bem, Catarina, experimenta.

      Delete
  9. Eu não consigo fazer tal coisa, tenho um problema assumido de apego para com os livros que compro. Até emprestar me custa... :-( E se alguém me empresta um livro que adoro tenho que o comprar depois para mim, não consigo resistir.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eh, eh!!! Quem sabe com o tempo consegues.
      Também tenho alguns livros de "estimação". E claro, há os de consulta, que estão sempre a ser usados.

      Delete
  10. Apareçam no Bookcrossing! :) O fórum em português: http://www.bookcrossing.com/forum/19

    ReplyDelete
  11. eu também já faço isso. no passado não conseguia deixar os meus livros ir mas agora abandono-os no café, na praia
    ou no comboio. costumo escrever um comentário curto sobre o que o livro me transmitiu e endereço-o com muito amor ao leitor seguinte. tb já andei pelo bookcrossing mas sem grande sucesso. boas trocas e ótimas leituras ...

    ReplyDelete
    Replies
    1. Que ideia gira, a de deixar um comentário, Carolina.
      Boas trocas!

      Delete
  12. Que bela ideia. Vou começar a fazer isso, também, pois já há algum tempo que comecei a oferecer os meus livros a determinadas pessoas, com desenhos e comentários feitos por mim :)

    ReplyDelete