6 October 2017

chuva :: rain

beira baixa

"O seu avô paterno rezava junto aos rios quando queria pedir chuva. - E depois chegava a chover? - Chove sempre depois. A reza é que pode ser feita com demasiada antecedência."

                                                                                                                           Mia Couto, Jesusalém

::

"Your paternal grandfather prayed by the rivers when he wanted to ask for rain. - And then it rained? - It always rains after. The prayer may have been done too far in advance."

                                                                                                                           Mia Couto, Jesusalém

25 September 2017

balanço - outono :: taking stock - autumn

proença-a-velha

O Outono é a minha estação. E estou entusiasmada com este nosso primeiro Outono aqui no campo, em contacto mais próximo com a natureza.

O Verão passou num ápice, entre desempacotar e instalarmo-nos nesta casa, descobrir a nossa comunidade, apreciar a nossa bebé a... deixar de ser bebé. 

Agora, os dias mais amenos convidam a passar mais tempo fora de casa e as redondezas estão cheias de maravilhas por descobrir, tenho a certeza. Espero partilhá-las com vocês!

A fazer o nosso pão 
A cozinhar vários tipos de conservas
A beber leite de aveia caseiro
A ler (e a adorar) livros para crianças
A procurar um despenseiro velho para as minhas poções
A querer acertar na fórmula certa para o meu creme das mãos
A olhar para as nossas azeitonas a amadurecerem tão bem
A decidir fechar (temporariamente?) a minha conta do facebook (descobri o facebook business, para gerir as páginas, graças à Raquel)
A desejar ter aprendido a tricotar em adolescente (bem me quiseram ensinar…)
A apreciar os dias mais frescos
A esperar a visita iminente das minhas pessoas que vivem do outro lado do oceano
A gostar de ver a minha menina à vontade com todos os animais (gatos, cães, galinhas, osgas, formigas, …)
A sonhar com a nossa casa (uma constante nos últimos balanços)
A adorar as visitas de alguns dos nossos amigos e o mostrar-lhes algumas das belezas da nossa nova região
A ouvir este canal de música
A considerar algumas mudanças no nosso projecto “campestre”
A ver esta série
A pensar em como tenho andado afastada do mundo
A maravilhar-me com as gargalhadas da minha menina
A precisar de mimar os meus pés
A questionar a sanidade mental de alguns (muitos, infelizmente) seres humanos
A cheirar a roupa seca ao sol
A usar T-shirts bem velhas
A seguir a Maria Cordeiro
A reparar nos pequenos sinais que anunciam a chegada do outono
A conhecer várias pedagogias menos convencionais
A admirar, através da evolução da minha bebé, o cérebro humano 
A organizar a despensa
A preparar o guarda roupa para um inverno rigoroso
A comprar lãs 
A marcar este livro
A não gostar disto
A abrir caixas com material de manualidades
A sentir vontade de desenhar mais
A cobiçar estes brinquedos de madeira
A petiscar fruta das árvores que encontramos nos nossos passeios

Aqui podem ver os "balanços" anteriores.
Aqui têm uma lista em branco para copiarem e preencherem, se quiserem experimentar!

::

Autumn is my season. And I'm excited about our first autumn here in the countryside, in closer contact with nature.

Summer has gone by at a glance, between unpacking and settling in this house, discovering our community, enjoying our baby... no longer being a baby.

Now, the cooler days invite us to spend more time outside and the surroundings are full of wonders to discover, I'm sure. I hope to share them with you!

Making our bread
Cooking all kind of preserves
Drinking homemade oat milk
Reading (and loving) children's books
Trawling for an old pantrycloset for my potions
Wanting to hit the right formula for my hand cream
Looking at our olives maturing beautifully
Deciding to (temporarily?) close my facebook account (I found facebook business, to manage the pages, thanks to Raquel)
Wishing I had learned to knit as a teenager (they wanted to teach me...)
Enjoying the coolest days
Waiting for the oncoming visit of my people who live on the other side of the ocean
Liking to see my little girl at ease with all the animals (cats, dogs, hens, geckos, ants, ...)
Wondering about our house (a constant in the last Taking stocks)
Loving the visits of some of our friends and show them some of the beauties of our new county
Listening to this music channel
Considering some changes in our “countryliving” project 
Watching this TV series
Thinking about how I've been away from the world
Marvelling at my baby girl's laughter
Needing to pamper my feet
Questioning the sanity of some (many, alas) human beings
Smelling dry clothes in the sun
Wearing very old T-shirts
Following Maria Cordeiro
Noticing the small signs announcing the change of season
Knowing several less conventional pedagogies
Admiring, through the evolution of my baby, the human brain
Organizing the pantry
Preparing the wardrobe for a harsh winter
Buying wool
Bookmarking this book
Disliking this
Opening boxes with craft supplies
Feeling the need to draw more
Coveting these wooden toys
Snacking fruit that we pick from the trees that we found on our walks

Here you can see the previous "taking stock".
Here you have a blank list to copy and fill if you want to try it!

3 September 2017

2 meses :: 2 months

Monsanto
Monsanto
Monsanto
Monsanto
(Castelo de Monsanto)

Há dois meses que andamos por cá.

Já arrumámos as caixas todas, já pendurámos os quadros que trazíamos e queríamos manter. Vamos testando a disposição da mobília nos novos espaços e já sentimos esta casa como o nosso refúgio.

Superámos (eu superei...) o Verão, os dias (muito) quentes e secos. Pensei que me ia custar mais. Afinal é do calor húmido que eu não gosto.

Já conhecemos a nossa aldeia. Todos os dias calcorreamos os antigos caminhos que a envolvem, desvendando novos recantos. Todas as semanas passeamos pelo nosso concelho, descobrindo novas aldeias, percorrendo belíssimas estradas (mais do que) secundárias, familiarizando-nos com as maravilhas  - mais ou menos - escondidas, partilhadas pelos "de cá".

Já reconhecemos os nossos vizinhos: a vizinha do lado que tem uma nora também do Porto, o inglês que adora andar de bicicleta e o seu cão, o senhor que tem uma horta impecável mesmo à nossa frente. Já somos conhecidos por todos, mesmo os que nunca vimos...

Encantámo-nos com projectos (e pessoas) que nos enchem de esperança no futuro do planeta, como este e este. Continuamos a sentir que estamos rodeados de pessoas afectuosas, tranquilas. Ir a algum lado implica sempre longas conversas. O tempo aqui tem outra medida.

Já fizemos amigos, também eles de longe, com projectos bonitos como este. E conhecemos pessoas vibrantes, que constroem um futuro diferente, como estas. E pessoas cheias de sabedoria e que continuam com os olhos brilhantes e a vontade de mudar, como este casal. Já tivemos algumas das nossas pessoas a visitar-nos (e a acarinhar-nos) e pudemos mostrar-lhes bocadinhos desta região que nos conquistou. Já voltámos ao Porto e sentimos estranha a confusão e o ruído. E não pude encher-me de oceano, que ainda me faz falta.

Agora é altura de recomeçar. Inicia-se um novo ano lectivo, para o Zé Manel. Há um projecto de uma nova escola a brotar, no qual temos o privilégio de estar envolvidos. Trabalhos e projectos aliciantes para mim. Este blog que quero desenvolver. Há muito a aprender sobre a terra, as estações, as luas, as sementeiras. Uma horta para fazer crescer. Árvores para plantar. Há uma terra para revitalizar, amar e nela erguer o nosso sonho. E há uma menina a desabrochar.

Bem vindo Setembro!

::

We've been here for two months.

We've already unpacked all the boxes, hanged all the frames that we brought and wanted to keep. We are testing the layout of the furniture in the new spaces and we already feel this house as our refuge.

We overcame (I overcame...) the summer, the days (very) hot and dry. I thought it would cost me more. After all it's the damp heat that I don't like.

We already know our village. Every day we walk the old paths that envelop it, unveiling new nooks and crannies. Every week we stroll through our county, discovering new villages, traveling on beautiful and (more than) secondary roads, familiarizing ourselves with the more or less hidden wonders shared by the "people from here".

We already recognize our neighbours: the neighbour next door who has a daughter-in-law also from Porto, the Englishman who loves to ride a bike and his dog, the gentleman who has an impeccable vegetable garden right in front of us. Everyone already knows us, even those we have never seen...

We're charmed by projects (and people) that fill us with hope for the future of the planet, like this and this. We still feel that we are surrounded by loving, calm people. Going somewhere always involves long conversations. The time here has another measure.

We've made friends, too, from afar, with beautiful projects like this. And we meet vibrant people, who build a different future, like these. And people full of wisdom and who continue with bright eyes and the will to change, like this couple. We already had some of our people come and visit us (and cherish us) and we were able to show them little bits of this region that has conquered us. We have already returned to Porto and we felt strange the confusion and the noise. And I couldn't fill myself with the ocean, which I still miss.

Now is time to start over. A new school year begins for Zé Manel. There is a project of a new school to sprout, in which we have the privilege of being involved. New works and projects are arising for me. This blog that I want to develop. There is much to learn about the soil, the seasons, the moons, and the sowings. A garden to grow. Trees for planting. There is a land to revitalize, to love and to raise our dream. And there is a little girl to blossom.

Welcome September!

12 August 2017

um ano :: one year

íris - a wondrous day
íris - a wondrous day
íris - a wondrous day

Um ano. 365 dias de Íris. 12 meses cheiinhos de descobertas, deslumbramento e muito, muito amor. Amor por esta menina doce e de olhar profundo. Amor pela nossa nova maneira de ser família. Amor pelo pai maravilhoso que - também ele - nasceu há um ano.

Sem poesia para descrever tanto amor, deixo-vos 12 factos sobre esta bebé que tomou conta do nosso coração:

- a primeira coisa que fez, mal a pousaram no meu peito - acabadinha de nascer -, foi procurar a maminha. Uma das melhores sensações do mundo;
- sempre dormiu bem. Nunca tivemos (até agora) uma noite em branco. Mas lá que luta contra o sono, quando este está a chegar, lá isso luta;
- desde os 5 meses que faz caminhadas (trekking), bem aconchegada na sua mochila ergonómica;
- não é uma bebé de sorriso fácil. Habitualmente, quem não a conhece acha-a séria. Mas quando sorri... E quando ri à gargalhada...;
- neste seu primeiro ano, nunca esteve doente (obrigada, obrigada, obrigada);
- nunca experimentou um biberão. Nunca usou chupeta;
- não gosta que lhe dêem beijos, mas adora abraços;
- e por falar em beijos, já dá beijinhos, mas só ao pai;
- gosta muito de folhear (os livros dela, os dos outros, revistas, ...);
- a palavra que mais usam para a descrever, quando a vêem, é "bonequinha" ("vá lá, sempre é melhor que princesa..." - penso eu - "É???...");
- gosta de Mozart;
- tem um fascínio enorme pelo aspirador. E pelo berbequim...

::

One year. 365 days of Iris. 12 months full of discoveries, dazzle and too much, much love. Love for this sweet and deep-looking girl. Love for our new way of being a family. Love for the wonderful father who - he too - was born a year ago.

Without poetry to describe so much love, I leave you 12 facts about this baby girl who took over our heart:

- the first thing she did, as soon as they laid her in my chest - immediately after birth - was to look for my breast. One of the best sensations in the world;
- she always slept well. We've never had (until now) a blank night. But does she fight against sleep, when it's coming? Oh, yes, she does;
- she does trekking since she was 5 months , well tucked in her baby carrier;
- she isn't an "easy smile" baby. Usually, those who don't know her think that she's serious. But when she smiles... And when she laughs...;
- in this first year, she was never sick (thank you, thank you, thank you);
- she never tried a baby bottle. She never used a pacifier;
- she doesn't like being kissed, but she loves hugs;
- and speaking of kisses, she kisses, but only her father;
- she likes to leaf (her books, those of others, magazines, ...);
- the expression people use the most to describe her, when they see her, is "little doll" (I think: "well, it's always better than princess... Is it???...");
- she likes Mozart;
- she has a huge fascination for the vacuum cleaner. And for the drill...

6 August 2017

creme "anti"-estrias :: stretch mark prevention cream


Este post foi escrito no final da minha gravidez (há quase um ano...), mas achei que valia a pena partilhá-lo, ainda que com atraso... Cheguei, no pós-parto, a usar um creme convencional (ainda que orgânico), por causa da rapidez de absorção, mas não foi tempo suficiente - penso eu - para poder compará-los noutros aspectos.

Se perguntarem a alguém entendido nestas coisas da pele (e que seja honesto) vai-vos dizer que ter ou não ter estrias é uma predisposição genética: se tiverem que ter terão, se não, não... Também vos vai confirmar que depois de as ter não há como as fazer desaparecer, apesar de poderem ser atenuadas ou até bastante reduzidas (com os recentes tratamentos a laser).

Claro que - se vos tiver calhado na roleta a tal predisposição para a ter -  há outros factores a ter em conta, principalmente na gravidez: as alterações hormonais, a idade (quanto mais velhas somos, menos probabilidades temos de as ter, iéééeé!!!), o peso do bebé, quanto engordamos, a alimentação, …

Sabendo  isto, o que podemos fazer? E vale a pena? Bem, quanto a mim, não custa nada tentar, até porque são tudo hábitos saudáveis, com benefícios a vários níveis:
- beber muita água, para manter a pele hidratada;
- as vitaminas C, E e A e o zinco actuam na produção de colagénio, por isso é aumentar o consumo de alimentos que os forneçam (mais sobre onde os encontrar aqui);
- fazer exercício físico para tonificar a pele e manter uma boa circulação sanguínea (a escovagem a seco do corpo também é óptima para a circulação. Ou uma massagem...);
- nutrir a pele com um bom creme e/ou óleo. Atenção que muitos cremes anti-estrias disponíveis no mercado não são aconselháveis durante a gravidez e amamentação: os que contêm ácido retinóico ou tretinoína, por exemplo.

Claro que eu resolvi fazer os meus cremes e óleos anti-estrias. Assim sei o que coloco na pele, de onde vêm os ingredientes, ...

Como já fazia um óleo vegetal para espalhar na pele depois do banho, foi só fazer algumas alterações nos ingredientes: além do azeite extra virgem e do óleo de amêndoas doces (óptimos hidratantes para a pele) junto óleo de gérmen de trigo (rico em vitamina E) e óleo de rícino (estimula a produção de colagénio). Também adiciono vitamina E. Até o 3º trimestre não adicionei nenhum óleo essencial, depois comecei a juntar óleo essencial de lavanda (além de relaxante é regenerador da pele).

Há muito outros óleos que se pode usar, mas acho que vai ter que ficar para outro post...

Quanto ao creme/bálsamo baseei-me, inicialmente, nesta receita e criei a minha:

Ingredientes
- 1/2 chávena de óleo de coco babaçu
- 1/4 chávena de cera de abelha
- 1/2 chávena de azeite extra virgem
- 1 colher de sopa de óleo de rosa mosqueta
- 4 cápsulas de vitamina E
- 8 gotas de óleo essencial de lavanda (só no 3º trimestre e após o parto)

Como a minha gravidez começou no Inverno e o óleo de coco fica quase como pedra com as temperaturas baixas, esta receita não era de fácil aplicação. Assim juntei-lhe 1/2 chávena de óleo de amêndoas doces.

Modo de fazer
Derreter, num boião de vidro em banho-maria, a cera de abelha e o óleo de coco babaçu. Retirar do calor, juntar imediatamente os restantes ingredientes (pela ordem em que aqui são apresentados) e misturar bem. Ir mexendo de vez em quando até solidificar.

Mais recentemente comecei a usar também esta outra receita:

Ingredientes
- 1/4 chávena de manteiga de cacau
- 1/4 chávena de azeite extra virgem
- 1 colher de mel
- 4 gotas de óleo essencial de lavanda (só no 3º trimestre e após o parto)

Modo de fazer
Derreter, em banho-maria, a manteiga de cacau. Juntar o mel e o azeite. Retirar do calor, juntar o óleo essencial de lavanda e misturar bem. Colocar num boião. Ir mexendo de vez em quando até solidificar. Usar durante toda a gravidez e nos primeiros meses depois do parto.


Nota
Estes cremes são bastantes untuosos e a absorção é mais lenta do que a dos cremes comerciais. Cuidado ao usá-los e vestir logo em seguida roupa "de sair"...

Outra nota
Atenção ao uso de óleos essenciais durante a gravidez, a amamentação e em bebés, principalmente nos primeiros meses.

E mais outra
Tento sempre comprar ingredientes biológicos e de origem local. Neste caso até usei alguns que vieram do outro lado do oceano, mas a verdade é que a viagem já ia ser feita...

::

This post was written at the end of my pregnancy (almost a year ago), but I thought it was worth sharing it, though with some delay... During postpartum I used a conventional cream (although organic), because of its fast absorption, but it was not long enough - I think - to be able to compare them in other fields.

If you ask to a skin’s expert (an honest one), he or she will tell you that stretch marks depend on genetic predisposition: if you have to have them, you will, if not, you won't... He or she will also confirm that after they appear there’s no way to make them disappear, although they may be attenuated or even greatly reduced (with recent laser treatments).

There are other factors to take into account, especially in pregnancy: hormonal changes, age (the older we are, smaller the chance we have to have stretch marks, ieeeeeeee!!!), the baby's weight, our gain weight, what we eat, ...

Knowing this, what can we do? And, is it worthy? For me, it doesn't hurt to try, because it’s all healthy habits with benefits at several levels:
- Drinking plenty of water to keep skin hydrated;
- Vitamins C, E and A and zinc act in collagen production, so it's important to increase the consumption of foods that provide them;
- Exercise to tone the skin and maintain good blood circulation (body dry brushing is also great for circulation. Or a massage...);
- Nourishing the skin with a good cream and/or oil. Note that many anti-stretch mark creams available in the market aren't recommended during pregnancy and lactation: those containing tretinoin or retinoic acid, for example.

Of course I decided to make my own anti-stretch marks creams and oils. That way I know what I put on my skin, where the ingredients come from, ...

Since I already have the habit of doing the vegetable oil to spread on the skin after shower, I’ve only change some of the ingredients: in addition to extra virgin olive oil and sweet almond oil (excellent moisturizing for the skin) I added wheat germ oil (rich in vitamin E) and castor oil (stimulates collagen production). I’ve also added vitamin E. Only by the 3rd trimester I added lavender essential oil (it's relaxing and also skin's regenerating).

There are many other oils that can be used, but I think it’s better to prepare another post ...

Regarding the cream/balm, I relied initially on this recipe and then created my own:

Ingredients
- 1/2 cup of babassu coconut oil
- 1/4 cup of beeswax
- 1/2 cup of extra virgin olive oil
- 1 tablespoon of rosehip seed oil
- 4 capsules of vitamin E
- 8 drops of lavender essential oil (only in the 3rd trimester and after delivery)

As my pregnancy began in winter and coconut oil is almost like stone with low temperatures, this recipe was not easy to apply. So I added 1/2 cup of sweet almond oil.

Instructions

Melt in a jar in a double boiler, beeswax and the babassu coconut oil. Remove from heat, immediately add the remaining ingredients (in the order they are presented here) and mix them well. Go stirring occasionally until set.

More recently I began to use this other recipe:

Ingredients
- 1/4 cup of cocoa butter
- 1/4 cup of extra virgin olive oil
- 1 tablespoon of honey
- 4 drops of lavender essential oil (only in the 3rd semester and after delivery)

Instructions
Melt in a jar the cocoa butter in a double boiler. Add the honey and olive oil. Remove from heat, add the lavender essential oil and mix well. Go stirring occasionally until set. Use throughout pregnancy and the first months after birth.


Note
These creams are quite unctuous and their absorption by the skin is slower than the commercial creams. Be careful when using them and wear “good clothing" shortly thereafter...

Another note
Attention to the use of essential oils during pregnancy, breastfeeding and in babies, especially in the first months.

And another

I always try to buy organic ingredients and locally sourced. In this case I used some that came from overseas, but the truth is that I would travel, anyway...

21 July 2017

balanço - verão :: taking stock - summer


O último mês foi de mudança. Mudámos de casa, de concelho, de região! Trocámos a cidade pelo campo. Deixámos o nevoeiro matinal, a vista sobre o oceano, as nortadas, o cheiro da maresia; e acolhemos o sol intenso, as colinas semeadas de oliveiras, a brisa cálida, o ar puro perfumado de ervas. Vou ter (já tenho) saudades da família, dos amigos, do mar à porta; mas todos os dias apaixono-me mais e mais por este lugar: quando percorro os caminhos ancestrais que partem da aldeia, quando olho para o céu nocturno, quando vejo uma cegonha a planar por cima da casa, quando ouço os grilos ao anoitecer, ... E cada vez mais tenho a certeza que é num lugar assim que quero que a nossa menina cresça: pés descalços na terra, cabelos desalinhados, sabendo o nome das árvores e dos animais.

E aqui vos deixo o balanço desta estação, um mês depois do seu começo. Que o vosso Verão seja cheio de aventuras!

A fazer colagens para o quarto da minha bebé
A cozinhar saladas, se é que o posso dizer assim
A beber chá de erva-príncipe geladinho
A ler estes ensaios
A procurar com quem aprender sobre cultivar nesta terra, neste clima
A querer uma piscina cheia de cubos de gelo
A olhar para as estrelas que aqui se vêem maravilhosamente
A decidir a disposição das coisas nas divisões desta casa
A desejar poder em breve começar a construção da nossa casa
A apreciar as festas temáticas nas aldeias do concelho
A esperar que as nossa gatas reconheçam esta casa como sua, para as podermos deixar sair
A gostar da aldeia para onde viemos viver
A sonhar com a nossa horta
A adorar as nossas redondezas
A reflectir sobre o poder que o cidadão comum pode ter
A ouvir o (quase) silêncio das noites
A considerar pintar ou não alguns móveis
A ver vídeos sobre eco construção
A pensar no álbum que quero fazer, do primeiro ano da Íris
A maravilhar-me com as estradas (mais do que) secundárias que descobrimos quase todos os dias
A precisar de organizar o meu disco externo
A questionar a minha capacidade para avaliar pessoas
A cheirar o ar puro
A usar roupa bem levezinha
A seguir a Joana Diogo
A reparar em toda a fauna que nos rodeia
A saber que estamos certos nas nossas opções, ao ver a nossa menina tão feliz e saudável
A admirar estas pessoas
A organizar a casa
A preparar a terra para as sementeiras
A comprar em grandes quantidades (a cidade é longe)
A marcar livros sobre ervas aromáticas e medicinais
A não gostar dos dias de calor excessivo (eu já sabia que esta parte me ia custar)
A abrir e a fechar as portadas para controlar a temperatura dentro de casa
A sentir muito entusiasmo com o recomeço deste blog (a ver se é desta que volto a ser regular…)
A cobiçar árvores de grande porte
A petiscar abrunhos, da árvore que aqui existe

Aqui podem ver os "balanços" anteriores.
Aqui têm uma lista em branco para copiarem e preencherem, se quiserem experimentar!

::

Last month was of transition. We changed home, and we even changed region! We switched from city to countryside. We left the morning fog, the ocean's view, the northeastern, the smell of the sea; and we've welcomed the intense sun, the olive-laden hills, the warm breeze, and the pure air scented with herbs. I'll miss (I already do) my family and friends, the sea next door; but every day I fall more and more in love with this place: when I walk the ancestral paths that leave the village, when I look at the night sky, when I see a stork gliding over the house, when I hear the crickets at dusk,... And each day, I'm pretty sure that it's in a place like this that I want our little girl to grow: bare feet on the ground, hair disheveled, knowing the names of the trees and animals.

And here I leave you the taking stock of this season, a month after its beginning. May your summer be full of adventures!

Making collages for my baby's bedroom
Cooking salads, if I may say so
Drinking icy lemon grass tea
Reading these essays
Trawling for someone to teach me about cultivating on this land, in this climate
Wanting a pool full of ice cubes
Looking at the stars that look wonderful from here
Deciding the arrangement of things in the rooms of this house
Wishing that soon we can start building our house 
Enjoying the themed parties in the villages of the county
Waiting for our cats to recognize this house as their own, so we can let them go out
Liking the village we came to live in
Wondering about our garden
Loving our surroundings
Pondering about the power that the average citizen can have
Listening to the (almost complete) silence of the nights
Considering painting or not some furniture 
Watching videos about eco construction
Thinking about the album I want to do, about Iris's first year
Marvelling with (more than) secondary roads that we discovered almost every day
Needing to organize my external drive
Questioning my ability to evaluate people
Smelling the pure air
Wearing very light clothes
Following Joana Diogo
Noticing all the fauna that surrounds us
Knowing that we're doing the best options, when I see our girl so happy and healthy 
Admiring these people
Organizing the house
Getting the land ready for sowing
Buying in large quantities (the city is far from here)
Bookmarking books about herbs and medicinal herbs
Disliking the days of excessive heat (I already knew that this part would be hard for me)
Opening and closing the covers to control the temperature inside the house
Feeling very enthusiastic about this blog’s fresh start (let’s see how this will go…)
Coveting big, large trees
Snacking sloes, from the tree that exists in this house

Here you can see the previous "taking stock".
Here you have a blank list to copy and fill if you want to try it!

30 May 2017

uma flor :: a flower

tulip - netherlands 2017

"Por céus e mares eu andei
Vi um poeta e vi um rei
Na esperança de saber o que é o amor
Ninguém sabia me dizer
E eu já queria até morrer
Quando um velhinho com uma flor assim falou

O amor é o carinho
É o espinho que não se vê em cada flor
É a vida quando
Chega sangrando
Aberta em pétalas de amor"

                                              O Velho e a Flor
                                              Vinicius de Moraes
::

"By skies and seas I walked
I saw a poet and I saw a king
Hoping to know what love is
No one could tell me
And I already wanted to die
When an old man with a flower said so

Love is the tenderness
It's the thorn that is not seen in every flower
It's life when
Arrives bleeding
Opened in love petals"


                                              O Velho e a Flor
                                              Vinicius de Moraes

9 May 2017

9 meses :: 9 months

ema magalhães - a wondrous day

9 meses. 39 semanas. O tempo que a trouxe em mim, enquanto se preparava para o mundo, ainda é mais do que o tempo que ela tem de vida neste planeta... Mas a cada dia que passa é mais dela mesma, encontrando a sua individualidade e independência a cada descoberta.

::

9 months. 39 weeks. The time that I brought her in me, while she was preparing for the world, is still more than the time she has on this planet... But with each passing day she is more of herself, finding her individuality and independence in each discovery.